Phone: E-mail: contato@myriamdurante.com.br
Português - Brasil Inglês Espanhol
Press

08 August 2012

A Difícil Arte de Emagrecer

Em Agosto/2012, a psicoterapeuta e hipnóloga Myriam Durante participou da 38º edição da Revista Autoestima com o artigo “A Difícil Arte de Emagrecer”. Confira!

A DIFÍCIL ARTE DE EMAGRECER
A cada dia surge uma nova técnica “milagrosa” para emagrecer: fórmulas quase naturais, acupuntura, remédios, pensamento positivo, regimes de todos os tipos…

Eu mesma tomei remédio por muitos anos. Nunca fiz regime, mas tomava remédio para emagrecer e controlar a ansiedade, fiz acupuntura, ginástica, mesoterapia e massagem, mas nada disso adiantava muito.

Com a ansiedade controlada pelo remédio, eu não sentia mais vontade de fazer os ataques diurnos e noturnos a geladeira e a dispensa e já não comia mais todo o prato de brigadeiro, com isso, ia emagrecendo. As roupas ficavam ótimas, minha autoestima melhorava e eu ganhava confiança, às vezes eu até comprava roupas que ainda não me serviam, na certeza do emagrecimento futuro.

Quem já tomou remédio de regime sabe: comemos muito pouco e já estamos satisfeitos. A maioria das comidas nos dá enjôo, por isso, até uma pessoa que geralmente não come verdura e legumes como eu, consegue ficar satisfeita só com um prato de filé e uma saladinha (achando que assim está mudando sua maneira de se alimentar).

O grande problema é quando paramos com o medicamento. Eu conseguia ficar bem por alguns meses, mas de repente ia do manequim 38 para o 44. O ganho de peso e a falta do remédio fazem com que a ansiedade aumente e, mais uma vez, já não conseguimos mais parar no primeiro doce. Aquele prato de filé com salada na época do remédio se torna agora praticamente impossível.

Eu adoro comer arroz, feijão, fritura, massas e doces, mas não gosto de me ver gorda e fora de peso. Por ser baixa, quando eu engordo aparento muito mais. Uma vez fui a uma endocrinologista que estava bem acima do peso e ficava a todo momento me dizendo que eu tinha que ter força de vontade e precisa fazer isso ou aquilo. Escutei tudo e não fiz nada, pois achava um absurdo ela dar esses conselhos se nem ela mesmo os seguia. Foi aí que a palavra coerência se tornou muito forte para mim. Eu atendia as pessoas ansiosas, mas não me tratava.

Pensando nisso, resolvi tomar do meu próprio remédio. Investi cada vez mais fundo no meu autoconhecimento, tratando a minha ansiedade. Com o auxílio da hipnose, mudei vários condicionamentos negativos e errados que eu tinha e há mais ou menos quatro anos eu não engordo mais, e me sinto muito bem.

Hoje eu até gosto de rúcula, mas no geral não sou de comer saladas. Continuo com a alimentação que fiz a vida inteira, mas hoje tenho a ansiedade controlada (sem remédios) e por isso, como sem exageros. Não sinto mais culpa por comer determinada comida, não acho que comer o que estou com vontade me engorda. Eu realmente acredito que podemos comer de tudo sem engordar.

Se você não quer ou não pode tratar a sua ansiedade com um terapeuta, comece devagar. Pratique relaxamentos, converse mais com você mesmo, se conheça e descubra o porquê de sua ansiedade. Feito isso, coloque-a no seu devido lugar. Acredito de verdade que você vai encontrar as respostas e o caminho certo para você. Boa sorte!

Confira a matéria original: http://issuu.com/melyzumi/docs/revista_autoestima_38_edicao