Phone: E-mail: contato@myriamdurante.com.br
Português - Brasil Inglês Espanhol
Press

16 December 2013

Jornal Extra – Mau humor frequente pode ser uma doença

Em 16/12/2013, o Jornal Extra do Rio de Janeiro publicou a matéria “Mau humor frequente pode ser uma doença” da psicoterapeuta e hipnóloga Myriam Durante. Confira!

Problema é sinal de distimia, que atinge 180 milhões de pessoas no mundo, diz OMS

Lista de compras, preparativos da ceia, toques finais na arrumação da casa… Com tantos afazeres acumulados para o fim do ano, ficar mal humorado um dia ou outro é até normal. No entanto, quando o problema se torna constante, ele não só atrapalha o convívio social, como também caracteriza uma doença. A distimia, como ela é chamada, é um distúrbio psicológico que atinge 3% da população mundial (cerca de 180 milhões de pessoas), segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com a psicoterapeuta holística Myriam Durante, para o mau humor ser considerado doença, ele precisa se manifestar frequentemente por dois anos, pelo menos, no caso de adultos, ou por um ano no caso de crianças e adolescentes.

- O problema demora a ser diagnosticado porque os outros acham que a pessoa é só ranzinza e tem gênio difícil, mas trata-se de algo grave. – alerta Myriam, que também é hipnóloga.

A distimia acomete mais crianças e adolescentes. Entre adultos, mulheres são mais afetadas.

Exercícios e alimentos para mais sorrisos

Pessoas que não combatem o mau humor resultante da correria e das cobranças do dia a dia têm mais tendência a desenvolver distimia, considerada depressão leve.

-Se não evoluir para essa doença, será pânico, estresse, uma depressão mais grave. É o que acontece quando a pessoa vive infeliz com ela mesma – explica Myriam Durante.

Praticar exercícios físicos e incluir na alimentação alguns coringas como castanha, nozes e banana, que estimula a produção do neurotransmissor serotonina, são medidas que ajudam a melhorar o humor. Ser menos exigente e reconhecer que nem sempre é possível dar conta de tudo também é fundamental

Genética responde por 50% do humor

Definido como a maneira de encarar os acontecimentos, o humor de uma pessoa é fortemente influenciado pela genética. Segundo Myriam Durante, 50% desse estado de espirito é determinado pelos genes, o que significa que quem tem pais mal humorados tende a ser ranzinza também. Atividades intencionais – como ser otimista, ter práticas espirituais e se relacionar com outras pessoas – respondem por 40% do humor, e as circunstâncias da vida, por 10%.