Phone: E-mail: contato@myriamdurante.com.br
Português - Brasil Inglês Espanhol
Press

16 June 2013

Revista Atitude São Paulo – Ansiedade

Em 16/06/2012, a Myriam Durante participou da edição da Revista Atitude – São Paulo, com o artigo “Quando é a hora de se preocupar com a ansiedade”. Confira!

Quando é a hora de se preocupar com a ansiedade

A tendência natural de tentar se antecipar aos acontecimentos pode se tornar patológica, tumultuar a vida e gerar sintomas psicossomáticos

Estima-se que 12% da população do país sofra de ansiedade, o que representa quase 24 milhões de brasileiros com ansiedade patológica (e não meramente ansiosos). Esse dado é comprovado pela psicoterapeuta holística e hipnóloga, Myriam Durante. De cada 10 pessoas que procuram a especialista, 9 se queixam desse transtorno. Segundo a psicoterapeuta, esse número cresceu 55% nos últimos cinco anos.

“Atualmente, a sensação de que os dias estão mais curtos está generalizada. Quando o dia termina, as pessoas se sentem exaustas e ansiosas com as coisas que ficaram por fazer. Os constantes desafios a que são submetidas, a violência, as perdas afetivas, as cobranças e as competições, estão gerando ansiedade e sentimento de insegurança, principalmente nas pessoas que vivem em grandes centros urbanos”, explica a especialista.

De acordo com Myriam, a ansiedade é característica da vida humana e, em doses controladas, até pode ser benéfica. “A ansiedade funciona como uma força extra, para que possamos seguir em frente em momentos de tensão. É perfeitamente natural se sentir ansioso diante de uma prova, uma entrevista de emprego ou ao se atrasar para um compromisso. Mas depois de passado o ocorrido, o indivíduo deve retornar ao estado de calma. Com os ansiosos crônicos isso não acontece”, descreve.

A ansiedade só começa a preocupar quando se torna persistente e passa a impedir a realização de objetivos, deixando a pessoa sem forças para cumprir suas tarefas. Segundo Myriam, a preocupação com o que ainda não foi feito tira a pessoa do momento presente, gerando insegurança em relação ao futuro próximo. “O estado de ansiedade é caracterizado por não estar centrado no aqui e agora, e sim no futuro. O mecanismo da ansiedade está por trás de quadros como o perfeccionismo, em que a pessoa procura sempre a aprovação dos outros, não se sente amada e tende sempre a querer agradar. Há uma tendência nesse tipo de pessoa a não se preocupar consigo mesma, o que gera muitas vezes o desleixo e a falta de cuidados com a aparência. Há em geral uma preocupação fixa com um determinado assunto em detrimento de tudo que há em volta”, afirma a psicoterapeuta. Outros sintomas são a dificuldade de concentração, insônia e impaciência, além de perda de memória. A ansiedade leva também ao adoecimento físico, manifestando-se em hipertensão, gastrite, dores de cabeça, fadiga, cansaço e tensões musculares.

Para quem sofre do problema, Myriam recomenda descobrir o que deseja ser e fazer da vida, e aprender a amar a si mesmo, se conhecer e se respeitar. “Fazer um relaxamento é fundamental, mas não é fácil para um ansioso conseguir relaxar. Nestes casos, a psicoterapia holística ajuda muito, e em um prazo muito curto”, afirma.

Para saber mais sobre as técnicas de relaxamento usadas pela terapeuta, consulte: http://www.myriamdurante.com.br/relaxamento.php