Phone: E-mail: contato@myriamdurante.com.br
Português - Brasil Inglês Espanhol
Press

13 January 2014

Uso excessivo de internet pode agravar transtornos mentais

USO EXCESSIVO DE INTERNET PODE AGRAVAR TRANSTORNOS MENTAIS

O computador agora está no celular, o que significa que ficou muito mais fácil estar conectado à Internet. Com toda essa comodidade, difícil mesmo é resistir ao impulso de enviar mensagens, responder e-mails, checar as atualizações das redes sociais e interagir com os amigos. Mais do que viciado, quem fica conectado o tempo todo corre o sério risco de agravar ou desenvolver algum tipo de distúrbio mental.

Para a psicoterapeuta e presidente do IPOM (Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente), Myriam Durante, a Internet faz com que as pessoas manifestem o desejo de serem onipresentes o tempo todo. Como ninguém consegue ficar 24 horas no ar, pois o corpo e em especial a mente exige descanso, esse fato ac

aba gerando estresse, ansiedade e até depressão”.

Segundo a especialista, um dos sinais de alerta quando a tecnologia está passando da medida é a interrupção do sono.“Muitas vezes a pessoa vive o mundo virtual de uma maneira tão intensa que não consegue se desligar nem para dormir. Fica angustiada, com medo de perder alguma novidade, que não consegue se desligar para dormir. Deixa o celular ligado ao lado da cama e fica recebendo o tempo todo os sinais de alerta das mensagens. Isso atrapalha o sono, deixando o corpo cada vez mais fadigado, sem energia, prejudicando até mesmo o raciocínio”, alerta a especialista.

Além da falta de sono, outros sintomas do vício são: uso em excesso dos aparelhos, alt

eração do apetite — tanto para mais quanto para menos —, perda da libido (desejo sexual) e irritabilidade. “O excesso de informação se transforma em ansiedade e pode levar à depre

ssão e à síndrome do pânico. Quem se encaixa nesse perfil, de acordo com Myriam, deve procurar um bom terapeuta. “Há várias técnicas que podem ser utilizadas para ajudar quem sofre de dependência tecnológica. A hipnose é uma delas, mas dependendo da gravidade do problema, recomendo um psiquiatra para que o profissional possa indicar o tratamento com remédios”.

Para não chegar a esse ponto extremo, a psicoterapeuta dá algumas dicas:

- Ao chegar em casa, desligue o tablet, computador e celular.

- Evite levar trabalho para casa. Lembre-se sempre que, se você não descansar, não terá energia suficiente para enfrentar o dia seguinte.

- Procure manter uma rotina: tome banho, jante e converse com seus familiares.

- Nunca leve o celular ou o tablet para a mesa na hora das refeições.

- Desligue o celular na hora de dormir. Se precisar usá-lo como despertador, deixe-o no modo avião que ele fica off-line.

- Quando perceber que excessivamente dependente da internet, pare, dê um tempo, pois tudo demais faz mal. Se dê um limite de tempo para ficar conectado e preencha seu dia com ações que não permitam que você fique conectado. Vá ao cinema ou faça uma caminhada e não leve o celular.

Sobre Myriam Durante: http://www.myriamdurante.com.br/sobre

Confira a matéria original: http://www.on1.com.br/site/noticia.php?id_noticias=11002